Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

06/04/2017

Resenha - Kobayashi-san Chi no Maid Dragon - Anime


Informações
Nome: Kobayashi-san Chi no Maid Dragon
Tipo: TV
Episódios: 13
Lançamento: 2017
Estúdio: Kyoto Animation
Gênero: Comédia, Fantasia, Slice of Life
Duração: 24 min.
Classificação: +13


Sinopse: Uma comédia simples sobre o cotidiano de uma mulher comum que trabalha duro em um escritório e vive com uma "menina dragão" que quer ser sua empregada.

O olho mais louco e bonito 

História

Kobayashi vive sozinha em seu apartamento, até que um dia, após confusões onde ela estava bêbada, convida um dragão para morar com ela. Tooru é um dragão que pensa que os seres humanos são inferiores, mas como Kobayashi a ajudou, ela faz tudo o que pode para pagar a dívida e ajudá-la, assumindo uma identidade de maid (empregada). E o anime vai acompanhando o dia-a-dia delas, suas confusões e seu relacionamento. Como é comum, amigos e outros personagens vão aparecendo e as confusões aumentando, afinal, eles são dragões vivendo no meio dos humanos!


PAUSA PARA APRECIAR ESSA FOFURA!
KYAAAAAAAAAAA
me odeio sou uma otaku de merda


Quando essa nova temporada começou, apesar de achar a arte MUITO fofa e amar slice of lifes, me recusei a ver o anime, pois sabia que estaria cheio de fanservice pesado e erotização de crianças. Só que não resisti após ver vários gifs da Kanna, achei ela MUITO fofa, e como estava em um dia bem tristinho, fui lá e maratonei. Adorei ver a relação da Kobayashi com a Tooru, pois tinha toda uma vibe yuri muito boa. O anime tem vários pontos positivos, ele é legal e engraçadinho, é realmente fofo, tem uma ótima história, mas não dá não gente. Já foi a época em que eu gostava ou não me incomodava com ecchi e fanservice exagerado, hoje em dia não consigo ver.


Embora isso provavelmente não incomode alguns de vocês, tem certas cenas que me perturbaram muito. Se o anime não tivesse seguido por esse caminho, posso dizer que provavelmente teria sido um dos meus favoritos da temporada. Mas em vez disso estamos aqui, com os mesmos e velhos clichês/fanservices de sempre que causam tantos problemas. Não consigo entender porque alguém gostaria de ver uma mulher adulta abusando de um menino, qual é a graça de ver um adulto socando a cabeça de uma criança no meio dos peitos, ficar se esfregando na criança, qual o motivo de ficar dando close nas pernas das criancinhas... Sabe? Pra quê isso? Gente, é nojento.

São fucking CRIANÇAS!

É triste pensar que tudo isso é "comum" e "normal" nos animes, e que a maioria gosta disso. Mas fora essas cenas extremamente desnecessárias, o anime é amorzinho, tem todo um clima lésbico fofinho com as personagens morando juntas e tal, gostei bastante, achei inusitado e curti a história. Fico dividida porque me sinto mal por assistir algo com esse tipo de conteúdo, me sinto um péssimo ser humano, mas o resto da história é super cativante! É um anime bem fofo! ♥~


Arte

Quando o estúdio é a Kyoto Animation não tem nem o que falar. MOE. MOE. MOE. Não sei se alguém vai concordar com isso, mas em muitos momentos a simplicidade do design da Kobayashi me lembrou Danna ga Nani wo Itteiru ka Wakaranai Ken. Achei tudo muito fofo! Muito colorido! Muito bonitinho! Muito detalhado! Muito amorzinho! Muito Kyoto Animation! Amo ♥~


Músicas

De primeira não tinha curtido muito, mas depois de alguns episódios a abertura me conquistou!

Abertura:
"Aozora no Rhapsody" - fhána

Encerramento:
"Ishukan Communication" - Choro-gonzu


Vale a pena ver?

Sim. É legal ver os dragões humanizados e tentando se adaptar à sociedade, são as peculiaridades engraçadas que acontecem em uma vida cotidiana vivendo com dragões é o que torna este anime engraçado. Não é complexo, é bem simples, bem fofo e agradável. Recomendo! ♥~


8 comentários:

  1. Kobayashi-san Chi no Maid Dragon tem uma história bacana e as pequenas aventuras diárias são divertidas, porém não posso ignorar as merdas que eles fazem envolvendo crianças. SÃO CRIANÇAS! Já passei da fase de gostar/ignorar isso. Já passei da fase de achar que "é só um desenho, não é real". Não quero mais ver animes que tem personagens com peitos GIGANTES e IRREAIS, que ficam pulando de um lado pro outro e esfregando eles nos outros (inclusive nas crianças). Não quero ver animes que tinham tudo para ser fofinhos e adoráveis, me causarem essa sensação de nojo e angústia. Quem sempre lê as resenhas do blog sabe que eu praticamente nunca "falo mal" de algo aqui, mas dessa vez eu tive que problematizar isso, pois fazia tempo que não me envolvia com animes que tem esse conteúdo, não lembrava que esse tipo de coisa é "comum" e "normal" :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo, mas infelizmente isso é algo que não vai acabar tão cedo (ou nunca), e apesar de ser desnecessário, de alguma maneira isso se tornou, com o tempo, algo natural. Fazer oque?

      Excluir
    2. Não sei o que pode ser feito, acho que a única coisa que posso fazer é não ver esse tipo de anime, o problema é que a grande e enorme maioria é assim... então não sobram muitas opções :(

      Excluir
  2. Amei a resenha, principalmente pela sinceridade para com o fanservice, pois se eu fosse ver sem esperar por isso provavelmente não assistiria. Eu não aguento mais ver animes com esse ecchi forçado e sem justificativa -.-' já dropei muitos animes por causa disso, mas não dá. Simplesmente não vai mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me sinto assim, mas a fofura me atrai ;_;

      Excluir
  3. Quando eu assisti monogatari series eu pensei a mesma coisa, gostei da arte, gostei dos personagens, gostei do enredo, gostei da trilha sonora, mas o fan-service acabava com a experiência.

    ResponderExcluir
  4. Só por curiosidade.... É do mesmo criador de Danna ga nani itteituka wakaranai ken..... (pode ser que você saiba mas)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só procurei se era do mesmo estúdio, nem lembrei de procurar se era do mesmo autor xD

      Excluir